quinta-feira, 24 de maio de 2018

Sky Devices 5.5Q muito bom .

UMIDIFICADOR o ar realmente fica muito melhor .

jogando com Davi juntos fazendo a festa

projetor boa ideia pra copa.

sábado, 19 de maio de 2018

Gilbert Durinho encara o neozelandês Dan Hooker no UFC 226, em Las Vegas

Vindo de vitória por nocaute contra Dan Moret, peso-leve brasileiro vai em busca do terceiro triunfo consecutivo na International Fight Week, e tenta acabar com sequência invicta do rival

Por Combate.com, Miami, EUA
 
Após se colocar à disposição para substituir algum lutador que eventualmente se lesionasse no UFC Rio 9 ou no UFC Santiago, o peso-leve brasileiro Gilbert Durinho recebeu a notícia neste sábado de que a organização já definiu o nome do seu próximo rival. ele irá enfrentar o neozelandês Dan Hooker no UFC 226, que acontece dia 7 de julho em Las Vegas, como parte da International Fight Week, a principal semana de lutas do mundo.
Gilbert Durinho enfrenta o neozelandês Dan Hooker no UFC 226 em Las Vegas (Foto: Getty Images)Gilbert Durinho enfrenta o neozelandês Dan Hooker no UFC 226 em Las Vegas (Foto: Getty Images)
Gilbert Durinho enfrenta o neozelandês Dan Hooker no UFC 226 em Las Vegas (Foto: Getty Images)
Aos 31 anos de idade, Gilbert Durinho tem 13 vitórias e apenas duas derrotas nas quinzed lutas que fez como profissional. Nascido em Niterói, no Rio de Janeiro, Durinho vem de duas vitórias, contra Jason Saggo e Dan Moret - as duas por nocaute no segundo round.
Três anos mais novo que o brasileiro, Dan Hooker já fez 23 lutas na carreira, com 16 vitórias e sete derrotas. O neozelandês vem de três vitórias consecutivas - nocaute sobre Ross Pearson, finalização sobre Marc Diakiese e novo nocaute sobre Jim Miller.
Confira as lutas do evento:
UFC 226
7 de julho de 2018, em Las Vegas (EUA)
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-pesado: Stipe Miocic x Daniel Cormier
Peso-pena: Max Holloway x Brian Ortega
Peso-pesado: Francis Ngannou x Derrick Lewis
Peso-galo: Raphael Assunção x Rob Font
Peso-meio-pesado: Gokhan Saki x Khalil Rountree
Peso-meio-médio: Yancy Medeiros x Mike Perry
Peso-médio: Paulo Borrachinha x Uriah Hall
Peso-mosca: Jamie Moyle x Emily Whitmire
Peso-leve: Michael Chiesa x Anthony Pettis
Peso-meio-médio: Max Griffin x Curtis Millender
Peso-leve: Gilbert Durinho x Dan Hooker

Poliana Botelho nocauteia japonesa em apenas 33 segundos e já pede nova luta

Brasileira peso-palha aplica chute no abdômen para abrir caminho para a vitória no UFC Chile

Por Combate.com, Santiago
 
Poliana Botelho precisou de apenas 33 segundos para vencer na sua segunda luta no Ultimate. A brasileira peso-palha (até 52kg) não deu chance alguma à japonesa Syuri Kondo na noite deste sábado no UFC Chile, e venceu por nocaute técnico para chegar à sétima vitória de sua carreira, que tem apenas uma derrota.
Pouco antes do anúncio oficial, Poliana Botelho questionava em frente às câmeras: “Será que eu subo no ranking?”. Com duas vitórias em duas lutas na organização, mas fora do top 15 até aqui, ela agora já quer uma rival ranqueada no próximo compromisso. E que seja marcada rápida.
- Estou muito feliz, trabalhei demais para essa uta. Quero agradecer a todo mundo aqui, aos chilenos, todo mundo que me aplaudiu. Foi para vocês esse espetáculo. Syuri é uma lutadora muito dura, tanto que vinha invicta. Disse antes: não sou invicta, mas vou tirar a invencibilidade dela nessa noite (...). Quero lutar logo de novo. Sean Shelby, casa luta rápido. Meu cartel só tem nocautes (na verdade tem uma vitória por pontos). Pode vir luta rápida, e de preferência contra oponente que seja ranqueada.
No octógono, Poliana começou disparando bons chutes e logo um deles pegou em cheio no abdômen da japonesa. Syuri Kondo visivelmente sentiu o golpe e caminhou para trás. A brasileira entrou com um direto de direita e a japonesa já caiu, levando marteladas de Poliana até a árbitra Camila Albuquerque parar a luta.

Gabriel Benítez nocauteia Bandenay em 39 segundos

Gabriel Benitez aplicou um bate-estaca para nocautear Humberto Bandenay (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)Gabriel Benitez aplicou um bate-estaca para nocautear Humberto Bandenay (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)
Gabriel Benitez aplicou um bate-estaca para nocautear Humberto Bandenay (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)
O mexicano Gabriel Benítez teve uma atuação avassaladora na noite deste sábado para vencer Humberto Bandenay no UFC Chile, em duelo do peso-pena (até 65kg). Com apenas 39 segundos de combate, ele venceu o peruano por nocaute. Benítez, que emendou duas vitórias seguidas, chega a 21 vitórias na carreira, que ainda tem seis derrotas. Em sete lutas no Ultimate, o mexicano tem cinco vitórias e duas derrotas.
Primeiro, Benítez caminhou para frente e aplicou um uppercut de esquerda que levou o adversário ao chão. Depois, enquanto jogava marretadas, o mexicano viu Bandenay sair no seu braço para buscar a finalização. Benítez, então, partiu para o bate-estaca e o peruano bateu com a cabeça no octógono e ficou nocauteado. O mexicano ainda descarregou três golpes até a intervenção do árbitros Osíris Maia para encerrar o combate com Bandenay apagado..

Enrique Barzola aplica série de quedas e vence Davis

Enrique Barzola aplicou uma série de quedas para cima de Brandon Davis (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)Enrique Barzola aplicou uma série de quedas para cima de Brandon Davis (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)
Enrique Barzola aplicou uma série de quedas para cima de Brandon Davis (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Getty Images)
O peruano Enrique Barzola contou com o apoio da torcida chilena na noite deste sábado no UFC e saiu com a vitória diante do americano Brandon Davis, por decisão unânime (30-27, 30-26 e 30-26) dos juízes laterais. Com um show de quedas aplicadas, o peso-pena (até 65kg) - que chega a quatro vitórias seguidas no Ultimate - tem agora um cartel com 15 vitórias, três derrotas e um empate.
Logo no início do combate, Barzola aplicou um chute baixo que balançou Davis, e o peruano já foi direto para as costas do rival na mesma hora. Na sequência, Barzola conseguiu aplicar uma boa queda. Após conseguir sair do chão, o americano foi melhor na trocação. No segundo round, Barzola fez o que quis na luta agarrada e no chão, conseguindo boas quedas enquanto Davis apenas se defendia como podia. Para o último round, o peruano guardou ainda novas quedas e dominou todo o combate, desta vez também na trocação com duros cruzados.

Na montanha-russa do futebol, Paquetá e Evander vivem Flamengo x Vasco diferente

Meia do Rubro-Negro está em alta com a torcida e virou protagonista da equipe, enquanto armador do Cruz-Maltino perdeu vaga no time e foi vaiado recentemente

Por Amanda Kestelman e Bruno Giufrida, Rio de Janeiro
 
Se o futebol fosse uma montanha-russa, como aquelas grandes e assustadoras de parques de diversões, Lucas Paquetá, do Flamengo, e Evander, do Vasco, estariam em carrinhos diferentes. Enquanto um frequentaria o alto, o outro talvez estivesse num trecho mais complicado.
Titular absoluto do Flamengo, Lucas Paquetá não viveu só de glórias no início de sua carreira profissional - recebia poucas oportunidades justamente com Zé Ricardo. Já Evander, que era quase incontestável no Vasco, caiu de produção em 2018, viu as chances diminuírem e as vaias da torcida começarem.
Neste sábado, às 19h (de Brasília), Flamengo e Vasco estarão frente a frente no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, mas só Lucas Paquetá será titular. Evander ficará no banco de reservas, mais uma vez.
No alto da montanha-russa, Paquetá...
Lucas Paquetá festeja gol pelo Flamengo (Foto: André Durão)Lucas Paquetá festeja gol pelo Flamengo (Foto: André Durão)
Lucas Paquetá festeja gol pelo Flamengo (Foto: André Durão)
É um velho conhecido do técnico do Vasco, Zé Ricardo. Foi sob o comando dele que ganhou a Copinha de 2016. Por outro lado, no time profissional, não teve boa sequência de oportunidades com Zé. Sua ascensão veio pelas mãos do ex-técnico Reinaldo Rueda.
Entusiasta do futebol de Lucas Paquetá, Rueda o utilizou em diferentes posicionamentos. Ele atuou, inclusive, improvisado como centroavante em alguns momentos da temporada passada. Conquistou o técnico colombiano pela versatilidade e entrega em campo. Era comum ver Reinaldo Rueda enaltecendo o jogador. Ganhou também mais maturidade.
O ano de 2018 vem sendo de afirmação para o atleta. Titular incontestável e um dos nomes regulares do elenco, Paquetá também foi utilizado em posicionamentos distintos por Carpegiani e Barbieri. O melhor futebol veio atuando no meio campo, ajudando na saída de bola e aparecendo bem no ataque.
Num trecho mais acidentado, Evander...
Evander durante partida pelo Vasco (Foto: André Melo Andrade/Agência Estado)Evander durante partida pelo Vasco (Foto: André Melo Andrade/Agência Estado)
Evander durante partida pelo Vasco (Foto: André Melo Andrade/Agência Estado)
Criativo e bom finalizador, Evander passou a ser utilizado no profissional do Vasco ainda em 2016, na Série B - foram 16 jogos, oito vitórias, três empates e cinco derrotas na temporada toda. No ano seguinte, a cria da base cruz-maltina manteve o ritmo e ajudou a equipe a chegar à Libertadores de 2018.
Com Zé Ricardo, chegou a ser escalado como segundo volante no início deste ano, mas a saída de Nenê devolveu a posição de armador da equipe para Evander. O garoto, porém, caiu de rendimento, e a paciência da torcida acabou.
O último jogo em que Evander foi titular foi a derrota por 4 a 0 para o Racing, fora de casa, pela Libertadores. Na ocasião, ele foi escalado como ponta esquerda. Na missão de ajudar Henrique na defesa, não correspondeu à expectativa de Zé Ricardo e foi sacado no intervalo.
Depois, ele entrou contra a Chapecoense e voltou à equipe diante do Cruzeiro, em São Januário, mas sentiu dores na coxa e foi substituído ainda no primeiro tempo. A torcida, mesmo com o problema físico, vaiou o armador. Desde então, Evander se recuperou e voltou a ser relacionado diante do Vitória, no último sábado, mas não entrou em campo.